PESQUISAR

O que é Balanced Scorecard e como ele pode mudar sua gestão

Tempo de Leitura: 8 minuto(s)

Publicado em 21 de Fevereiro de 2019. Por: SÉCULO XXI - CONVENIADA FGV.

TAG's: balanced, scorecard, mudar, gestao

Você sabe do que se trata o Balanced Scorecard? Ele nada mais é do que uma metodologia que trouxe um enorme diferencial para a gestão das empresas: a capacidade de medir seu desempenho detalhadamente.

Acompanhar de perto os caminhos traçados pelo negócio é importante para garantir a consistência da estratégia e o alcance dos principais objetivos. É disso que a sua empresa está precisando?

Leia o conteúdo de hoje para saber mais a respeito do Balanced Scorecard e como ele pode melhorar a gestão do seu negócio. Você ainda fica por dentro dos principais elementos do método e como utilizá-lo na prática. Confira!

Balanced Scorecard: o que esse conceito significa?

Criado na década de 1990 por Robert Kaplan e David Norton, da Harvard Business School, o conceito de Balanced Scorecard mudou para sempre a gestão das empresas. Trata-se de uma metodologia aplicada no contexto corporativo para facilitar o planejamento estratégico do negócio e a gestão empresarial. Devido à sua aplicação ser simples, o Balanced Scorecard ganhou espaço no mundo inteiro.

Mas como essa metodologia funciona? Com base nos valores da empresa, a ideia é traçar metas tangíveis que possam ser mensuradas ao longo de determinado período de tempo. Isso é feito por meio de métricas balanceadas, divididas em objetivos estratégicos, sempre pensando na relação de causa e efeito entre elas.

Dessa forma, o Balanced Scorecard ajuda os gestores a aplicarem, de fato, a estratégia geral da empresa. Afinal, de que adianta fazer um planejamento perfeito para o negócio e não conseguir acompanhar os resultados da sua aplicação? Você provavelmente já deve ter visto isso acontecer por aí.

Conheça os componentes do Balanced Scorecard

Para que o conceito de Balanced Scorecard fique mais claro, vale a pena tratar brevemente sobre os seus quatro componentes. A partir deles, fica mais simples de entender os objetivos principais e, assim, definir as estratégias para alcançá-los. Confira abaixo:

Perspectiva financeira

As ações estratégicas têm colaborado para a rentabilidade da empresa? Quais objetivos financeiros precisam ser seguidos para satisfazer acionistas ou os donos do negócio? Essas são as perguntas que os gestores devem tentar responder ao trabalhar com a perspectiva financeira do Balanced Scorecard.

Para conseguir responder essas questões, alguns indicadores de desempenho devem ser implementados:

  • Retorno do investimento;
  • Redução dos custos operacionais e tributários;
  • Aumento da margem de lucro;
  • Expansão das vendas.

Perspectiva de mercado

Nesta perspectiva, os clientes são as peças centrais. Afinal, para que os objetivos financeiros sejam atingidos, a empresa precisa saber atender as necessidades dos seus clientes. Dessa maneira, as perguntas a serem feitas são: como os clientes veem os produtos e/ou serviços da empresa? Qual o desempenho do produto? A qualidade é boa? Os custos são favoráveis à sustentabilidade do negócio?

Portanto, a perspectiva de mercado do Balanced Scorecard procura extrair informações importantes da relação dos clientes com a empresa, como:

  • Preço em comparação à concorrência;
  • Reclamação em sites como o ReclameAqui e nas redes sociais;
  • Prazo de entrega dos produtos;
  • Índice de indicação;
  • Porcentagem de produtos que apresentam problemas.

Perspectiva de processos internos

Pensando agora em ambos os públicos, clientes e acionistas, que são centrais para o negócio, a pergunta é: quais processos internos são importantes para satisfazê-los? Ao voltar o olhar para dentro da organização a partir desta perspectiva, alguns aspectos merecem especial atenção.

Um deles é, por exemplo, o modelo operacional e o organograma da empresa. Além disso, vale avaliar a contribuição das ações e iniciativas de colaboradores para os resultados efetivos e até mesmo para o aumento da diversidade de produtos oferecidos. Alguns indicadores merecem destaque, como:

  • Produtividade dos colaboradores;
  • Clientes conquistados no pós-venda;
  • Metas alcançadas.

Perspectiva de aprendizado e crescimento

A última perspectiva do Balanced Scorecard é considerada por alguns como a mais complexa para as empresas. A questão a ser respondida deve ser: buscando atingir as metas estabelecidas, como é possível continuar a aprender e inovar no setor?

Ela é complicada porque, de certa forma, inclui as demais perspectivas. Para que o aprendizado e o crescimento sejam analisados, a empresa deve traçar uma linha do tempo da sua gestão estratégica. A mensuração dos elementos dessa perspectiva depende dos que estão à frente do negócio. Eles são os responsáveis por criar indicadores de desempenho a médio e longo prazo.

Principais conceitos do Balanced Scorecard

Depois de conhecer as perspectivas do Balanced Scorecard, é necessário que você fique por dentro também dos quatro conceitos da metodologia:

  • Objetivos;
  • Indicadores;
  • Metas;
  • Projetos estratégicos.

1. Objetivos

O rumo que a empresa deve tomar está diretamente ligado aos objetivos. Por isso, é importante que eles sejam traçados para cada uma das perspectivas do Balanced Scorecard. Isso deve ser feito durante o planejamento estratégico, realizado a partir de uma análise cuidadosa do cenário em que a empresa se encontra.

O principal ponto de atenção aqui é que os objetivos tenham uma relação de causa e efeito entre si. Além disso, para facilitar o acompanhamento da estratégia, uma dica é criar objetivos específicos para cada objetivo geral.

2. Indicadores

Os indicadores são fundamentais para acompanhar o desempenho de cada objetivo definido. Eles podem ser tanto quantitativos quanto qualitativos. Mas, no último caso, o cuidado deve ser maior, pois quando eles não são empregados corretamente corre-se o risco de eles não representarem o que se está querendo mensurar.

3. Metas

A efetividade dos indicadores de desempenho está atrelada às metas. Portanto, para cada indicador, o Balanced Scorecard requer uma meta. No entanto, fique sabendo que defini-las demanda um amadurecimento do modelo de gestão. E nem sempre as equipes estão acostumadas a medir o próprio desempenho.

Além disso, embora as metas devam ser ambiciosas, elas precisam ser alcançáveis. Do contrário, a equipe pode acabar ficando desmotivada. Mas não se preocupe, pois aos poucos a tarefa de definir metas ousadas mas com base na realidade da empresa e do mercado vai ficando mais fácil.

4. Projetos estratégicos

Na prática, o que a empresa precisa fazer para alcançar seus objetivos? Como você deve ter percebido, o Balanced Scorecard faz uma divisão minuciosa de todas as etapas de análise, o que colabora para simplificar a gestão e definir os rumos da empresa.

Os projetos estratégicos são os elementos que demonstram quais ações práticas devem ser executadas, mensuradas e acompanhadas. Esse modo de organização permite medir o desempenho do negócio e os resultados obtidos.

Extraia o melhor do conceito na prática

A última etapa do Balanced Scorecard é fazer a sua representação gráfica, chamada de mapa estratégico. Com ele, os gestores conseguem visualizar todo o processo de planejamento, como os objetivos se entrelaçam e onde a empresa pretende chegar.

Porém, para que o negócio consiga obter o devido sucesso com essa metodologia, contar com pessoas que realmente entendam do assunto faz toda a diferença. Uma dica é apostar em uma formação especializada, pois ela ajuda os profissionais a entender melhor o conceito de Balanced Scorecard e extrair o máximo da sua aplicação.

Trata-se de um investimento que compensa. Afinal de contas, ao usar esse conceito, você verá que a gestão da empresa nunca mais será a mesma.

Aproveite para assinar a newsletter da Século XXI Minas. Cadastre-se agora para receber conteúdos e dicas valiosas sobre gestão de negócios e muito mais!

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM DE:

Comentários:

Século XXI Conveniada FGV - Cursos de MBA, Gestão Empresarial, Gestão Comercial

© 2019 - Todos os direitos reservados

Fundada em fevereiro de 2000, a Século XXI Desenvolvimento Organizacional Ltda. é uma empresa com atuação na área de prestação de serviços em Educação Continuada e Consultoria, com foco no setor empresarial. É conveniada da Fundação Getulio Vargas - FGV Management para as regiões Centro-Oeste, Sudoeste e Alto Paranaíba, do Estado de Minas Gerais.

Século XXI Conveniada FGV - Cursos de MBA, Gestão Empresarial, Gestão Comercial, Avenida São Vicente, 469 - 1º andar - Centro
Tel.: +55 (37) 3212-9525